Extrato de algas Ascophyllum nodosum na fertildade de gemas da videira cv. Thompson Seedless

Calos Augusto Menezes Feitosa, Alessandro Carlos Mesquita, Ana Carolina Negreiros Alves, Marcos Oliveira Bettini, Valtemir Gonçalves Ribeiro

Resumo


Com a realização  do presente trabalho, objetivou-se avaliar a aplicação de extrato de algas à base de Ascophyllum nodosum, na fertilidade de gemas da videira cv. Thompson Seedless, no Submédio do Vale do São Francisco. O trabalho foi conduzido na empresa agrícola Bom Jesus, localizada no perímetro irrigado Senador Nilo Coelho, em Petrolina-PE. Utilizou-se delineamento experimental em blocos ao acaso, com 5 tratamentos nas doses de 3 L ha-1; 6 L ha-1; 9 L ha-1; 12 L ha-1 e 4 repetições, considerando-se 5 plantas por parcela, os quais foram aplicados em quatro estádios fenológicos da videira, correspondentes aos 25, 35, 45 e 55 dias pós-poda. Determinaram-se as seguintes variáveis: percentagens defertilidade de gemas potencial (análise microscópica das gemas) e real, estimada pelo total de cachos por planta, e pelo total de cachos com padrões comerciais, através da  relação número de cacho emitido por gema/vara. Verificou-se que houve aumento nas taxas de fertilidade de gemas potencial, real, e também, no percentual de cachos de padrões comerciais, em função de aplicações crescentes de extrato de algas à base Ascophyllum nodosum até a dose de 9 L ha-1 de 69%, 37% e 39%, respectivamente em comparação com o controle.


Palavras-chave


citocinina; bioestimulante; florescimento

Texto completo:

PDF

Referências


ACADIAN Seaplants Limited, (2004), Stimplex®, disponible en: http://www.acadianseaplants.com.

ALBUQUERQUE, DECHEN, A. R.; CASTRO, P.R. C. Retardadores de crescimento e características nutricionais das cultivares de videira Thompson Seedless e Itália. Scientia Agrícola, Piracicaba, v. 57, n. 1, p. 45-53, 2000.

ALVES, J.P. As macroalgas no contexto dos corredores ecológicos marinhos. Oficina de trabalho potencial biotecnológico das macroalgas marinhas. Angra dos Reis – RJ. p.10, 2005.

BALDWIN, J.G. The relation between weather and fruitfulness of the Sultana vine. Australian Journal of Agricultural Research, Victoria, v.15, n.6, p.920-928, 1964.

BETTONI M. M.; ADAM W. M.; MÓGOR A. F. Tuberização de batata em função da aplicação de extrato de alga e cobre. Horticultura Brasileira. Brasília, v. 26, n. 2, p. 2565260, 2008.

BOTELHO, R. V.; PIRES, E. J. P; TERRA, M. M.; Influência do ácido giberélico na fertilidade de gemas e no crescimento dos ramos de videiras cv. Rubi. R. bras. Agrociência, v.10, n. 4, p. 439-443, out-dez, 2004.

BUTTROSE, M. S. Climatic factors and fruitfulness in grapevines. Horticultural Abstracts, Farnham Royal, v.44, n.6, p. 319-26, 1974.

BUTTROSE, M. S. Fruitfulness in grapevines: effects of changes in temperature and light regimes. Botanical Gazette, Chicago, n.130, p.173-179, 1969.

BUTTROSE, M.S. Fruitfulness in grape-vines: The response of different cultivars to light, temperature and day length. Vitis, Siebeldingen, v.9, p.121-125, 1970.

Camargo, U.A., Tonietto, J., Hoffmann, A. (2011) Progressos na viticultura brasileira. Revista Brasileira de Fruticultura, 33:144-149.

CARBONNEAU, A. Apports biologiques récents à l´étude des systèmes de conduite. Bulletin de l´O. I. V., Paris, v. 55, n. 614, p. 273-285, 1982.

CARVALHO, M. E. A.; CASTRO, P. R. C.; AZEVEDO, R. A.; GAZIOLA, S. A. Seaweed extract increases the proline content of common bean plants under drought stress. In: Simpósio de Pós-graduandos do CENA, 6, 2013, Piracicaba. Anais..., Piracicaba: USP, 2014.

CHADHA, K. L.; SHIKHAMANY, S. D. The Grape: Improvement, Production and Post-harvest Management. New Delhi: Malhotra Publishing House, 1999. 579 p.

FREGONI, M.. Viticoltura di qualità. Piacenza: Edizione l'Informatore Agrario S.R.L.,1998.

FRUGULHETTI, I.C.P.P.; AMORIN, L.M.F.; TEIXEIRA, V.L.; PEREIRA, R.C. Estudo da atividade antiviral e anticâncer de substâncias isoladas de algas marinhas. Oficina de trabalho potencial biotecnológico das macroalgas marinhas. Angra dos Reis – RJ. 2005.

GUIRY, M. D.; GUIRY, G. M. AlgaeBase. World-wide electronic publication, National University of Ireland, Galway. Disponível em . Acesso em 18 out 2014.

GUIRY, M. D. How many species of algae are there? Journal of Phycology. Malden, v. 48, n. 5, p. 1057-1063, 2012.

HAYATA, Y., NIIMI, Y.; IWASAKI, N. Synthetic citokinin – 1-(2-chloro-4-pyridyl)-3-phenylurea (CPPU) – promotes fruit set and induces parthenocarpy in watermelon. Journal of the American Society for Horticultural Science, Alexandria, v. 120, n. 6, p. 997-1000, 1995.

Keller, M., Kummer, M., Vasconcelos, M.C. (2001) Reproductive growth of grapevines in response to nitrogen supply and rootstock. Australian Journal of Grape and Wine Research, 7:12–18.

KHAN, W.; HILTZ, D.; CRITCHLEY, A.; PRITIVIRAJ, B. Bioassay to detect Ascophyllum nodosum extract-induced cytokinin-like activity in Arabidopsis thaliana. Journal of Applied Phycology. Copenhagen, v. 23, n. 3, p. 409-414, 2010.

LEÃO, P. C. de S.; POSSÍDIO, E. L. de. Histórico da videira. In: LEÃO, P. C. de S.; SOARES, J. M. (Eds.). A viticultura no semiárido brasileiro. Petrolina: Embrapa, 2000. p.15-17.

Leão, P.C.S., Mashima, C.H. (2000) Análise de fertilidade de gemas em videira. Petrolina: Embrapa Semiárido, 3p. (Instruções Técnicas da Embrapa Semiárido, 28).

Maia, J.D.G (2003) Poda e quebra de dormência. Sistema de Produção, 5. Embrapa. Disponível em: . Acesso em: Dezembro de 2014.

MÓGOR, A. F.; ONO, E. O.; RODRIGUES, J. D.; MÓGOR, G. Aplicação foliar de extrato de alga, ácido l-glutâmico e cálcio em feijoeiro. Scientia Agraria. Curitiba, vol. 9, n. 4, p. 431-437, 2008.

MORRISON, J.C. Bud development in Vitis vinifera L. Botanical Gazette, Chicago, v.153, n.3, p.304-315, 1991.

MULLINS, M.G.; BOUQUET, A.; WILLIAMS, L.E. Biology of the grapevine. Cambridge: University Press, 2000. 239p.

Muñoz, I.; Ruiz R.; Pezoa J.; Masa M. Formas de aplicacion del acido giberélico. Vides Manejo, IPA La Plantina n. 76, p.42-45, 1990.

OLIVEIRA, L. A. A. et.al. Uso de extrato de algas (Ascophyllum nodosum) na produção de mudas de maracujazeiro-amarelo. Revista Verde. Mossoró, v. 6, n. 2, p.1-4, 2011.

POMMER, C.V.; PASSOS, I.R.S. (Trad.) Fisiologia da videira: como produz açúcar uma videira? Campinas: Instituto Agronômico, 1990. 30p. (Documentos IAC 20).

REDDY, S.J. & AMORIM NETO, M. S. Dados da precipitação, evaporação potencial, radiação solar global de alguns locais e classificação climática do Nordeste do Brasil. Petrolina, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - CPATSA, 1983.280p.

RIBEIRO, V. G.; SCARPARE FILHO, J. A. Fertilidade de gemas em cultivares de uvas apirênicas tratadas com benziladenina e cycocel. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, Edição Especial, p.1516-1521,2003.

RIVES, M. Vigour, pruning cropping in the grapevine (Vitis vinifera L.). I. A literature review. Agronomic, Paris, n.20, p.79-91, 2000.

SHIKHAMANY, S.D. Physiology and cultural practices to produce seedless grapes in tropical environments. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE VITICULTURA E ENOLOGIA, 1999, Bento Gonçalves. Anais... Bento Gonçalves: Embrapa-CNPUV, 1999, p.43-48.

SRINIVASAN, C.; MULLINS, M.G. Physiology of flowering in the grapevine - A review. American Journal of Enology and Viticulture, Davis, v.32, n.1, p.47-63, 1981.

STADNIK, M.J. Potencial biotecnológico de algas para uso agrícola. Oficina de trabalho potencial biotecnológico das macroalgas marinhas. Angra dos Reis-RJ. p.13, 2005.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. (org.); Fisiologia Vegetal, tradução organizada por E. R. Santarém, Porto Alegre: Artmed, p. 489, 2013.

Vieira, C.R.Y.I., Pires, E.J.P.; Tecchio, M.A.; Otsubo, I.M.N.; Vieira, M.C.; Yamasaki, A.K.; Bortolanza, (2006) O. Fertilidade de gemas de videiras ‘Niagara Rosada’de acordo com o sistema de condução. Revista Brasileira de Fruticultura, 28 (1):136-138.

WALLY, O. S. D. et.al. Regulation of phytohormone biosynthesis and accumulation in Arabidopsis thaliana following treatment with commercial extract from the marine macroalga Ascophyllum nodosum. Journal of Plant Growth Regulation. New York, v. 32, p. 324–339, 2013.




DOI: https://doi.org/10.12661/e1651232018

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Pesquisa Agropecuária Pernambucana
ISSN 0100-8501 (impresso)
ISSN 2446-8053 (online)


Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA)
Av. General San Martin, 1371
Bongi, Recife, PE, CEP 50761-000
revista.pap@ipa.br