Tratamento químico e biológico: qualidade fisiológica e sanitária de sementes de cenoura durante o armazenamento

Daniele Cardoso Pedroso, Elisa Souza Lemes, Sandro de Oliveira, Lilian Madruga Tunes, Emanuele Junges, Marlove Fatima Brião Muniz

Resumo


O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito do tratamento químico e biológico em sementes de cenoura contaminadas com Alternaria alternata e Alternaria radicina durante o armazenamento. Foi determinado a umidade inicial, a germinação e a sanidade das sementes. De acordo com os resultados do teste de sanidade, foi detectada a presença de A. alternata e A. radicina associados às sementes, sendo selecionadas sementes com a maior incidência dos patógenos. As sementes foram tratadas, de acordo com as recomendações dos fabricantes, resultando nos seguintes tratamentos: testemunha, fungicida, fungicida + polímero, Agrotrich plus®, Agrotrich plus® + polímero. A qualidade fisiológica foi avaliada através dos testes de germinação, primeira contagem de germinação, teste de frio, comprimento de plântula, emergência, índice de velocidade de emergência e teste de sanidade, realizados a cada três meses, por um ano de armazenamento. O tratamento de sementes de cenoura contaminadas com A. alternata e com A. radicina, com fungicida e a combinação entre fungicida + polímero, favorece a qualidade fisiológica e sanitária das sementes durante o armazenamento. O Agrotrich plus® não mostra eficiência no tratamento das sementes durante o armazenamento. A incidência de A. alternata e de A. radicina reduz durante o armazenamento, independentemente do tratamento aplicado.

Palavras-chave


Daucus carota L., Hortaliças, Sanidade, Vigor, Viabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


BARNETT, H. L.; HUNTER, B. B. Illustrated genera of imperfect fungi. St Paul, Minnesota: APS Press, 1998. 218 p.

BHERING, M. C. et al. Métodos para avaliação do vigor de sementes de pepino. Revista Brasileira de Sementes, v. 22, n. 2, p. 171-175, 2000. http://www.abrates.org.br/revista/artigos/2000/v22n2/artigo23.pdf.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Brasília, 2009, 399 p.

CARVALHO, E. M., et al. Uso da restrição hídrica na detecção de Alternaria dauci e Alternaria radicina em sementes de cenoura (Daucus carota). Tropical Plant Pathology, v. 34, n. 4, p. 216-222, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S1982-56762009000400003.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. Jaboticabal: FUNEP, 2000, 588 p.

CÍCERO, S. M.; VIEIRA, R. D. Teste de frio. In: VIEIRA, R. D.; CARVALHO, N. M. Testes de vigor em sementes. Jaboticabal: UNESP/FCAV, 1994, 151-164.

CUNHA, M. M.; REIFSCHNEIDER, F. J. B.; VECHIA, P. T. Aspectos fitossanitários na produção de sementes de cenoura. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 5, p. 11-14, 1987. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000055&pid=S0101-3122200600030001400007&lng=en.

FREITAS, R. A. Deterioração e armazenamento de sementes de hortaliças. In: NASCIMENTO, W. M. (Ed.) Tecnologia de Sementes de Hortaliças. 1. Ed. Brasília: Embrapa hortaliças, 2009, p. 155-182.

GRIGOLETTI, J. A.; SANTOS, A, F.; AUER, C. G. Perspectivas do uso do controle biológico contra doenças florestais. Revista Floresta, Paraná, v. 30, p. 155-165, 2000. http://dx.doi.org/10.5380/rf.v30i12.2362.

GUTIERREZ, A. S. D. Safra 2009/2010 de cenoura, cebola, batata e tomate. 2010. Disponível em .

MACHADO, J. C. Tratamento de sementes no controle de doenças. Lavras: UFLA/FAEPE, 2000, 138 p.

MAGUIRE, J. D. Spead of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigour. Crop Science, v. 2, n. 1, p. 176-177, 1962. https://dl.sciencesocieties.org/publications/cs/abstracts/2/2/CS0020020176.

MARCOS FILHO, J.1999. Testes de vigor: importância e utilização. In: KRZYZANOWSKI, F. C.; VIEIRA, R. D.; FRANÇA-NETO, J. B. Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999, p. 1-20.

MUNIZ, M. F. B.; PORTO, M. D. M. Presença de Alternaria spp. em diferentes partes da semente de cenoura e em resíduos culturais e efeito do tratamento de sementes na sua transmissão. Revista Brasileira de Sementes, v. 21, n. 1, p. 187-193, 1999. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000116&pid=S0101-3122200900040001900022&lng=pt.

NAKAGAWA, J. 1999. Testes de vigor baseado do desempenho das plântulas. In: KRZYZANOWSKI, F. C.; VIEIRA, R.D.; FRANÇA NETO, J. B. Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina, 1999, cap. 2, p. 2-24.

NUNES, J. C. Tratamento de semente - qualidade e fatores que podem afetar a sua performance em laboratório. Syngenta Proteção de Cultivos Ltda. 2005, 16 p.

PEREIRA, C. P.; OLIVEIRA, J. A.; EVANGELISTA, J. R. E. Qualidade fisiológica de sementes de milho tratadas associadas a polímeros durante o armazenamento. Ciência e Agrotecnologia, v. 29, n. 6, p. 1201-1208, 2005. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542005000600014.

RAMOS, N. P. et al. Envelhecimento acelerado em sementes de rúcula (Eruca sativa L.). Revista Brasileira de Sementes, v. 26, n. 1, p. 98-103, 2004. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-31222004000100015.

TÖFOLI, J. G.; DOMINGUES, R. J. Alternarioses em hortaliças: sintomas, etiologia e manejo integrado. Divulgação Técnica. Instituto Biológico, São Paulo, 2004, v. 66, p. 23-33.

ZONTA, E. P.; MACHADO, A. A. Sistema de análise estatística para microcomputadores - SANEST. Pelotas: UFPel, Instituto de Física e Matemática, 1986, 150 p.




DOI: https://doi.org/10.12661/e1731232018

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Pesquisa Agropecuária Pernambucana
ISSN 0100-8501 (impresso)
ISSN 2446-8053 (online)


Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA)
Av. General San Martin, 1371
Bongi, Recife, PE, CEP 50761-000
revista.pap@ipa.br